Pink Floyd – A Momentary Lapse Of Reason (1987)

Já houve um projeto mais inútil do que a nova versão de A Momentary Lapse Of Reason do Pink Floyd? Aqui estão 32 anos após seu lançamento, e é como se David Gilmour ainda fosse sensível às críticas na época de que o álbum era realmente apenas um álbum solo de David Gilmour sob o apelido de Pink Floyd. Então, como parte do boxset The Later Years, ele decidiu que seria uma boa ideia aumentar o quociente do Pink Floyd no álbum, colocando algumas partes adicionais de teclado de Rick Wright nas mixagens das músicas e fazendo com que Nick Mason regravesse as partes de bateria. que foram originalmente feitos por bateristas de sessão. Em sua autobiografia, Inside Out Mason descreveu o quão difícil foi para ele aprender as partes de bateria das músicas quando ele teve que tocá-las ao vivo após o lançamento do álbum, e espero que ele tenha que passar por esse processo novamente mais de 30 anos depois para regravá-los para esta nova versão do álbum. Pobre cara, não pode ser fácil ser o tag along no Pink Floyd.

Data do lançamento: 07/09/87.

Texto Original:

Pink Floyd – The Piper At The Gates of Dawn (1965)

Antes de se tornarem titãs do rock progressivo, os músicos que iriam formar o Pink Floyd começaram de forma convencional. O repertório era basicamente constituído de covers de artistas norte-americanos de R&B, algo bastante similar ao que Rolling Stones, Yardbirds e outras bandas britânicas faziam. Sob o comando inicial de Roger “Syd” Barrett, porém, o grupo iria muito além do blues. O destino de Barrett era borrar os limites entre som e imagem, transformando de maneira sinestésica o que passava em sua mente em um tipo de música nunca ouvido até então.

Data do lançamento: 05/08/65.

Texto Original: