Alceu Valença – Molhado de Suor (1974)

Molhado de Suor é o terceiro álbum de estúdio de Alceu Valença, e o seu primeiro álbum solo. Foi lançado em 1974 pela Som Livre, produzido por Eustáquio Sena. Antes de Molhado de Suor, o cantor já participara do Festival Internacional da Canção, assustando o júri com o coco roqueiro “Papagaio do Futuro” (também incluído neste disco), ao lado de Geraldo Azevedo e do moderníssimo Jackson do Pandeiro. Alceu e Geraldo Azevedo lançaram a seguir o disco Quadrafônico (1972), e Alceu gravou faixas para o a trilha sonora de A Noite do Espantalho, filme de 1974, do diretor e músico Sérgio Ricardo.

“Molhado de Suor”, um disco de intensa fusão roqueira e hábil entrelaçamento de instrumentos acústicos e elétricos, inesperadamente alcançou o grande público, atingindo 100 mil cópias vendidas. Com a anárquica participação de Alceu e trupe no Festival Abertura, da TV Globo, em 1975, com o rock agalopado “Vou Danado Para Catende”, a Som Livre se apressou em relançar o disco com a inclusão da faixa. As sonoridades contemporâneas, providenciadas por parte da turma do rock pernambucano, se fundem com a ancestralidade do artista. Diz Alceu: “sou fruto da cultura de minha terra, das violas, dos cantadores, dos violeiros, dos pastoris lusitanos; dos frevos e blocos, do maracatu, negro; e da coisa moura”. Vá direto a faixas como “Papagaio do Futuro”, “Dente de Ocidente”, “Dia Branco”, “Mensageira dos Anjos”, para entender do que se fala aqui. O show de divulgação do disco rendeu o maravilhoso álbum ao vivo “Vivo”, que poderia ser um destes cinco discos. O último disco de Alceu com a radicalidade destes foi “Espelho Cristalino” de 1978. Depois, o artista se direcionou para um regionalismo pop mais convencional.

Data do lançamento: algum dia em 1974.

Fonte: